Deus e a Ciência

Existe algum conflito entre Deus e a Ciência?

Se estivermos falando da verdadeira ciência, é impossível haver conflito. Nosso objetivo, neste tópico, é explicar o porquê dessa posição. Mas, antes, é necessário entender uma verdade: nem tudo que se intitula ciência é realmente ciência, porém, trata-se, sim, de pura especulação. A verdadeira Ciência é uma referência ao conhecimento, isto é, conhecimento adquirido, comprovado e experimental. Ciência não é especulação, ilusão ou fantasia é "Fato".

A ciência também desenvolve teorias. É dessa forma que tenta "equacionar" e "relacionar" causas e efeitos, no entanto até ser comprovada de forma experimental e firme, a teoria não é "Fato", mas uma possibilidade do "Fato". Portanto, as teorias devem ser encaradas com essa limitação. Ocorre, não raramente, de as teorias serem derrubadas, reformuladas e aperfeiçoadas para representarem melhor o "Fato". A realidade sempre se impõe, ao longo do tempo. A demonstração ou demolição de uma teoria consome no mundo bilhões e bilhões de dólares a cada ano em experimentos e equipamentos cada vez mais sofisticados. Como por exemplo, o túnel acelerador de partículas, o LHC (“Large Hadron Collider”). Este equipamento com o seu altíssimo nível de energia intenta decompor a matéria e demonstrar a existência ou descobrir partículas fundamentais até hoje ainda não observadas.

A cada nova descoberta, achamos atrás dela um novo universo de perguntas e coisas a serem desvendadas, como diz a Escritura:

Ec 3:11 Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs na mente do homem a idéia da eternidade, se bem que este não possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até o fim.

Portanto pergunto: Quando estamos desvendando os mistérios da natureza indo cada vez mais fundo no conhecimento de suas leis e comportamentos, o que estamos fazendo? Estamos, de alguma forma, provando que Deus não existe? Estaremos por descobrir o universo destronando a Deus? De forma alguma, estamos apenas descobrindo a forma como Deus criou o universo e tudo o que existe!

Não precisamos e nem devemos, em momento algum, presumir que Deus criou todo esse complexo universo usando uma varinha mágica! Ele criou todas as coisas com sabedoria e ciência, estabelecendo leis e princípios que se relacionam de forma maravilhosa e harmônica!

Se partirmos do princípio de que Deus é real e, portanto, Deus é "Fato", e, além disso, considerar outro princípio de que a verdadeira ciência busca apenas a verdade, isto é, o "Fato", veremos que Deus e a verdadeira ciência irão sempre se encontrar. Ou seja, quando a ciência chegar ao patamar de descobrir e comprovar alguma coisa, estará na verdade conhecendo a forma como Deus agiu para criar.

Não é, por conseguinte, função da ciência destronar a Deus. Sendo também impossível provar que Deus não existe, pois ele estará sempre como gerador e origem de todo o "Fato" criador. Não há lógica nem racionalidade nenhuma em negar a Deus só porque aprendemos um pouquinho mais do universo e suas leis. Aquelas pessoas que usam a ciência como "pretexto" para negar a Deus não conhecem nem um pouco o legítimo conceito de ciência ou quais são os processos que a desenvolve. Podem, na verdade, ser comparados aos fanáticos religiosos que falam de Deus, entretanto estão distante de Deus. Assim também existem os fanáticos e especuladores que se dizem conhecedores da ciência, mas estão, na realidade, distantes do conhecimento verdadeiro e do propósito da ciência.

Muitos cientistas criam em Deus e não viam qualquer fator na ciência para negá-lo, muito ao contrário, podemos citar: Albert Einstein,  Max Planck, Kelvin,  Gregor Mendel, Michael Faraday,  Robert Boyle, Isaac Newton, René Descartes, Galileu Galilei,  Johannes Kepler, Nicolau Copérnico e outros. Existem também cientistas ateus como Stephen Hawking. Porém é um grande erro negar a Deus em nome da ciência ou querer usar qualquer argumento científico para nega-lo. Suas posições são na verdade posições pessoais cujos motivos estão no âmago de suas identidades e não na ciência.

Minha percepção é de que apesar dos inúmeros e incontestáveis progressos da ciência, somos como crianças ainda a desvendar os segredos do universo. Permanecemos, apenas, à tona do oceano das maravilhas e ciência de Deus que se estende até o infinito. Assim sendo, vamos trilhar o caminho do conhecimento de forma mais humilde e sábia sem querer extrapolar o verdadeiro significado da ciência.

Rm 11:33 Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!

INFORMAÇÔES