Pelo fato de que, todos nós temos uma noção comum do que seja sofrimento, não precisamos nos ater na definição a respeito do sofrimento. Refiro-me às coisas desagradáveis, indesejáveis que acontecem neste mundo as quais tanto nos chocam.

A essência e a natureza do sofrimento, ou seja, a sua realidade é sempre chocante, indesejável e impressionante. Quando se trata do sofrimento, aparecem algumas incógnitas, e muitos "porquês?" bastante complexos. Entretanto, é impossível ignorá-lo. Ele existe e possue uma causa.

Muitas pessoas chegam a usar tais questões para negar a existência de Deus, pois entendem que, se existe um Deus todo poderoso, Ele deveria interferir, isto é, controlar tudo e a todos para que apenas o que coisas boas acontecessem.

Vamos aprofundar um pouco mais na temática do sofrimento. Se fizéssemos um mapa das causas do sofrimento, CONSTATATARÍAMOS A PRESENÇA INEGÁVEL de uma causa primária ou causa raiz.

Para se chegar e descobrir a causa raiz, deve-se perguntar sequencialmente o "porquê?". Vejamos alguns exemplos específicos:

A FOME

Se alguém está sofrendo, por que está sofrendo? Está sofrendo porque sente fome!

Se alguém tem fome, por que tem fome? Tem fome porque lhe falta o alimento!

Se lhe falta o alimento, por que lhe falta o alimento? Falta-lhe comida porque... (Poderiam surgir várias razões):

Razão 1 - A carência de alimento existe porque o mundo não pode produzir alimento suficiente para alimentar a todos....Epa! Não é bem assim! O mundo "ainda" pode produzir alimento para nutrir toda a sua população! Uns têm capacidade para produzir em excesso ou outros, em condições diferentes produzem menos ou nada, porém não existe razão para que semelhante nosso passe fome, por falta de alimento no mundo! Essa possibilidade está eliminada.

Vamos então reformular o último porquê:

Razão 2 - Porque não se reparte convenientemente!

Não se reparte convenientemente, mas por que não se reparte? Porque eles devem comprar, e não têm dinheiro , são pobres e miseráveis, por isso vão passar fome!

Por que eles precisam comprar, se são pobres e miseráveis? Eles são obrigados a comprar para garantir nosso lucro e riqueza, porque somos gananciosos!

A Bíblia fala claramente, já expondo a causa raiz da questão:

1Tm 6:10 Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.

Somos gananciosos, mas por que somos gananciosos? Somos gananciosos por causa do egoísmo enraizado dentro de nós!

(Obs.- Egoísmo: Amor exclusivo à pessoa e aos interesses próprios)

O egoísmo nos torna indiferentes para com nossos semelhantes, e nos faz ver o nosso bem-estar, o nosso lucro e riqueza acima do bem-estar do nosso semelhante. Há fome no mundo, porque nós não podemos repartir nossa riqueza com os mais pobres e miseráveis.

A pobreza e miséria apresentam também suas causas: a desigualdade e injustiça social. E, se analisadas, levarão a mesma causa raiz? O egoísmo humano!

Bem, podemos parar por aqui e entender, que esse egoísmo indica e estabelece uma causa raiz para esse tipo sofrimento motivado pela fome no mundo. Ao eliminar a razão 1, entendemos que há alimento no mundo suficiente para alimentar sua população, portanto, nossos semelhantes não precisariam passar fome! Isso ocorreria se tivéssemos em nosso coração o verdadeiro amor.

Quem então é o maior responsável pela fome no mundo? Seria coerente culpar a Deus? Deus deu o solo, a chuva, a semente, o milagre de plantar e colher. Se em uma parte do mundo não se produz em outra estará produzindo em abundância, mas uma coisa é certa: "O Planeta Terra ainda pode produzir alimento para alimentar a todos." Os homens no seu egoísmo não sabem dar ou não se importam o suficiente com seus semelhantes, deixando-os passar fome e miséria, por causa do excessivo amor- próprio ou "egoísmo".

As ações de muitos em prol da caridade, também não passam de mais uma manifestação para exaltar o seu ego diante da mídia, mas não representam nem mesmo paliativos para a situação, que exigiria o exercício constante do verdadeiro amor. Como isso não acontece, o problema persiste e nunca é resolvido!

A verdade, é que Deus "capacita" e "delega", ao invés de centralizar ditatorialmente as funções e responsailidades. Assim, o homem recebeu a terra e deveria cuidar dela e de seus semelhantes. Por isso, responderá, judicialmente, a Deus pelo não cumprimento desse encargo!

Sl 115:16 Os céus são os céus do Senhor, mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homens.

A GUERRA

No mundo sempre houve guerras. A lei do mais forte! Uma constante luta pelo poder e domínio.

Mas por que existe a guerra e o ódio entre os semelhantes? Se analisarmos melhor, a guerra surge sempre em prol do ego de alguém ou de um povo. Em privilegiar a si mesmo, seus ideais em detrimento dos outros.

As guerras geram muito sofrimento, mas quem gera as guerras? Vá à causa raiz, e verá que lá escondidinho, lá no fundo, estará o vilão: "o homem" com sua ganância e egoísmo.

AS CATÁSTROFES NATURAIS

Sabemos que as calamidades e desastres naturais causam grande dor e sofrimento e torna-se marcante ver a comoção quando grandes catástrofes acontecem! Quando esses flagelos atingem os pobres, cujas casas estão empilhadas na encosta de um morro, e se desfazem com a chuva torrencial. Outras calamidades como um terremoto destruidor que soterra debaixo de escombros as pessoas e seus bens, uma enchente que destroi e carrega as casas, as vidas e as esperanças de muitos, um tsunami que varre impiedosamente tudo por onde passa causando destruição e morte.

Tão marcante quanto nossa comoção é a nossa imobilidade e passividade, antes que as mesmas aconteçam. O que fazemos para evitá-las? Será que a importância de nosso semelhante para nós é tão pequena que só nos lembramos deles quando os vemos em um estado de calamidade absoluta? Somente aí que nossa consciência desperta? O que fazemos, o que investimos, para tira-los de lá, da zona de perigo e evitar o seu sofrimento?

Tenho certeza de que se usássemos nossa capacidade e ciência em favor do próximo, ao invés de explorá-lo, teríamos condição de evitar quase a totalidade de todo sofrimento. Se amássemos de verdade os nosso irmãos e nos empenhássemos mais.

E aquelas catastrófes que não pudessemos evitar? Apontaremos sendo Deus o culpado? Porque ele não nos avisa, e nos ajuda a gerenciar melhor nosso planeta?

Meu caro leitor, já excluímos Deus dessa parceria há muito tempo! Quando tomamos a decisão de seguir o nosso próprio caminho e pensamentos e deixá-lo de fora, perdemos a capacidade de ouvi-lo. Se não o ouvimos quando fala conosco, como vamos ouvi-lo em relação a esses assuntos? Muitos só se lembram de Deus quando querem culpá-lo de alguma coisa. O homem substituiu a Deus e o verdadeiro amor, solução de tudo, por si mesmo, pelo seu egoísmo.

E os males causamos ao planeta quando o consumimos e o destruímos impiedosamente, sem pensar nas consequencias, colocando o lucro acima de tudo?

Porventura seria Deus o responsável? Teria Ele prazer em destruir os mais pobres e necessitados com essas catástrofes? Jesus mesmo falou, em nome de Deus, em defesa dos pobres.

Antes de apontar para Deus, vamos olhar para nós mesmos. Estamos tão longe do verdadeiro amor que nem conseguimos nos sentir culpados, preferimos culpar a Deus.

Deus mostra a sua disposição em nos ajudar, veja nas Escrituras:

Jr 29:13 Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração.

2Cr 7:14 e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.

Você pode exercitar "os porquês" quantas vezes quiser, e vai chegar sempre no mesmo lugar: o egoísmo do homem. Em alguns casos, os porquês serão mais diretos e objetivos; em outros, serão mais sutis, mas sempre chegaremos lá! O próprio homem tem causado o sofrimento. Nós somos os responsáveis. Porém é impressionante como conseguimos - quando falamos em sofrimento apontar o dedo para Deus, como se Ele fosse o causador de tudo!

Não assumimos a nossa responsabilidade, de cuidar do planeta e dos nossos irmãos dados por Deus. Destruímos, consumimos, corrompemos, acumulamos, pensamos só em nós mesmos, e ainda nos achamos santos o suficiente para acusar Deus!

Ele nos deu a Terra como está escrito:

Sl 115:16 Os céus são os céus do Senhor, mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homens.

"O HOMEM É RESPONSÁVEL DIANTE DE DEUS PELO PLANETA TERRA E PELOS SEUS SEMELHANTES"

Se usássemos toda a sabedoria e inteligência que Deus nos deu para o bem, sem egoísmo, não haveria fome, miséria nem doenças neste planeta. No entanto só existe uma força no universo que pode direcionar tais capacitações para o bem: "O Amor Verdadeiro", e o mesmo provem de Deus, portanto se o abandonamos também nos esvaziamos do amor e nesse vazio aparecem outras coisas.

Mas como o homem se tornou este ser com potencial enorme de causar o sofrimento nos seus semelhantes? Como trocou o conteúdo de seu coração do amor para o egoísmo? Vamos chegar lá, mas espere um pouco, entenda primeiro que, o sofrimento não é a vontade de Deus para a humanidade.

Receita de Deus para cura do sofrimento

Mt 22:37-40 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. (38) Este é o grande e primeiro mandamento. (39) E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. (40) Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

Mt 7:12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós a eles; porque esta é a lei e os profetas.

Observe a seguinte condição, se seguíssemos estes três conselhos: Amar a Deus, amar ao próximo como a si mesmo, fazendo aos outros o que desejamos que eles nos façam, o quanto a população mundial seria impactada em relação ao "Sofrimento"? Com a simples prática do verdadeiro amor, tudo mudaria.

Você sabia que o amor de Deus tem um padrão tão alto, que ser omisso em fazer o bem é pecado? Isso é o que mais praticamos nos dias de hoje, a omissão! Cuidamos de nossa vida, apenas!

Porém o homem continua contrário a essas regras, praticando a sua natureza egoísta. Até mesmo os que se intitulam benfeitores, com pouquíssimas exceções. Está cheio de "santo do pau oco" nesta terra, vá fundo e você vai verá, ninguém escapa. Isso inclui a todos nós !

Portanto, o Egoísmo, gera:

- Injustiça

- Maldade

- Ganância

- Corrupção

- Violência

- Guerras

- Pobreza

- Fome

- Desigualdade

- Doenças

- Acidentes

- Luxúria

- Destruição dos lares

- Etc, etc, etc.....

Mas por que Deus não intervém e impede o homem de praticar o mal?

Quando falamos dessa maneira, estamos querendo dizer que Deus deveria controlar tudo e todos de tal modo a permitir só o que fosse bom acontecer. Nosso intuito é afirmar que o certo seria Deus criar um homem sem arbítrio, uma "marionete". Mas Deus não fez assim!

Deus formou um ser com inteligência, e capacidade de escolher, obedecer ou não obedecer. O homem, no seu arbítrio, pode inclusive voltar-se contra o seu próprio Criador. Deus respeita a decisão do homem, porém o homem continua sendo e sempre será responsável por suas decisões.

"O HOMEM É RESPONSÁVEL POR SUAS ESCOLHAS"

Como tudo isso começou?

O mal, causador de todo o sofrimento, se instalou no coração do homem por uma decisão dele mesmo. Quando a bíblia fala do fruto proibido é isso que está falando: O homem poderia decidir - e decidiu - em oposição à orientação de Deus, seguindo o seu próprio caminho e afastando-se de sua presença e esvaziou-se do seu amor, enchendo-se de si mesmo. Isso se traduz como "o egoísmo". A rota desse caminho conduz a um sofrimento maior e eterno pois as consequências de tudo isso e de todo o mal, retornará para ele mesmo, tendo que carregar para sempre essa carga do pecado.

Chegamos ao ponto no qual o sofrimento não pode ser resolvido de fora para dentro, Deus sabe disso. Se fizesse chover comida na África eles deixariam de ter fome; mas o sofrimento continuaria em outras formas, por causa da natureza humana. O sofrimento é uma evidência do que está no coração humano.

Outra pergunta: Deus fica indiferente? Vai deixar isso sem solução?

De forma alguma, Deus provê algo, sim, para que o ser humano possa ser redimido e voltar a Ele. Deus propõe uma mudança radical no ser humano a fim de ele voltar a ser aquele homem tal como feito para ser, em duas etapas:

1 Etapa- Acertando o nosso passivo (isto é, pagando nossa dívida)

A dívida do pecado, todos nós temos! E essa, não pode permanecer, de acordo com a lei universal de Deus, sem juízo. Portanto, se já fizemos o mal, ao deliberar nossa escolha, estamos irremediavelmente condenados. E esse fato é verdade:

Rm 3:23 Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;

Ez 18:4 Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá.

Sl 49:7-9 Nenhum deles de modo algum pode remir a seu irmão, nem por ele dar um resgate a Deus, (pois a redenção da sua vida é caríssima, de sorte que os seus recursos não dariam;) para que continuasse a viver para sempre, e não visse a cova.

O pagamento deve acontecer, todavia é alto demais, Nossas riqueza, nossas boas ações, nossos sacrifícios, todos os nossos recursos serão em vão. Como Deus resolveu esse tão grande problema? ELE MESMO PAGOU! Deus fez uma substituição legal: levando Jesus Cristo, sem pecado, voluntariamente a se sacrificar em nosso favor.

2 Etapa- Corrigindo nossa rota

Uma vez liquidada a dívida, Deus precisa, agora, mudar o nosso interior, substituindo o egoísmo pelo verdadeiro amor, pois, senão, tudo volta a ser como antes. Assim, uma vez purificados pelo sacrifício de Cristo, Deus através de seu Espírito Santo começa um processo de transformação e regeneração em nós fazendo o seu Espírito habitar em nós. Desse modo, Ele passa ser o nosso orientador. Como disse, trata-se de um "processo" e isso começa quando tomamos uma atitude para com Jesus e termina lá cima com Deus. Não ficamos perfeitos de repente, é um processo de aperfeiçoamento progressivo, sem varinha mágica.

Porém, insisto em afirmar mais uma vez, isso não é imposto, por causa da natureza de Deus, porém deve ser aceito de coração para surtir efeito:

Rm 10:10 pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.

É preciso fazer uma escolha. Assim como Deus saiu e o mal entrou no mundo através de uma escolha, o retono deverá acontecer poruma escolha. Dessa forma , a solução existe, mas nem todos ou poucos a aceitam verdadeiramente. Até entre àqueles professos cristãos há os hipócritas e existem muitos que tem apenas aparência de piedade, mas o seu interior ainda está corrompido porque não fez a verdadeira escolha. Não se enganem, não basta apenas dizer eu sou cristão, é preciso ser verdadeiro de dentro para fora. Muitos se dizem cristãos e agem contrários ao que dizem. Esses não têm nada com Deus, são mesmo hipócritas. Por isso muitos se escandalizam e se afastam. Mais uma vez vemos o homem corrompendo o que é puro e santo.

Muitos nesta terra tem optado também por criar suas próprias filosofias, suas próprias religiões desprezando a solução pura e simples dada por Deus, assim continuam em oposição a Deus. Religião, filosofias, sacrifícios humanos não salvam ninguém:

Sl 49:7 Nenhum deles de modo algum pode remir a seu irmão, nem por ele dar um resgate a Deus, (8) (pois a redenção da sua vida é caríssima, de sorte que os seus recursos não dariam;

VOCÊ NÃO PRECISA SE PERDER POR CAUSA DOS QUE FALSOS. POR ISSO TE CONVIDO A PROSSEGUIR, ENTENDER, ACEITAR E FAZER PARTE DOS VERDADEIROS CRISTÃOS!

 

INFORMAÇÔES